Pular para o conteúdo
Voltar

Governo autoriza obra do Parque Tecnológico Mato Grosso

As obras vão iniciar até o dia 07 de junho, em Várzea Grande. O prédio deve ficar pronto em junho de 2019 e o orçamento é de R$ 8.746.855,12, com recursos do Fundo de Amparo à Pesquisa de Mato Grosso (Fapemat)
Maria Helena Manhães | Secitec/MT

Obras do Centro de Inovação do Parque devem iniciar até 07 de junho. - Foto por: Ascom Secitec
A | A

O Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Inovação (Secitec), em parceria com a Prefeitura Municipal de Várzea Grande, assina nesta segunda-feira (07.05) a ordem de serviço para a construção do Centro de Inovação do Parque Tecnológico Mato Grosso, em Várzea Grande. A solenidade ocorre na sala de reunião do Palácio Júlio Domingos de Campos – Fiote, na Prefeitura Municipal de Várzea Grande, às 9h30.

O projeto inicial do Parque tinha orçamento R$ 14 milhões e durante o primeiro semestre de 2017, após uma reavaliação do plano diretor, o valor foi reduzido para R$ 8 milhões, permitindo que as ações retomassem caminho para o início das obras. Para o secretário de Estado de Ciência, Tecnologia e Inovação, Domingos Sávio, viabilizar o Parque foi mais um dos compromissos que o Governo do Estado assumiu e cumpriu. “O Parque sempre foi um dos assuntos prioritários nas conversas com o governador Pedro Taques. Otimizar investimentos, buscar parceiros e entregar o projeto arquitetônico completo foram conquistas que possibilitaram que as obras iniciem agora, até a primeira semana de junho”.

O Parque

Vai ser um ambiente voltado à criação, desenvolvimento, disponibilização de soluções tecnológicas e atração de empresas inovadoras ao mercado. Instalado na região do “Chapéu do Sol” na cidade de Várzea Grande, prevê ainda a implantação de um centro de inovação, incubadoras, aceleradoras, centro de pesquisa, edifícios corporativos, estacionamento, parques, restaurantes e prestadoras de serviço. “Ao todo serão 80 hectares, sendo 16 deles voltados para instituições públicas, empresas âncoras e startups, e mais 64 hectares voltados à instalação de empresas e organizações, privadas que estejam alinhadas com os eixos estratégicos do Parque”, explica o secretário Domingos Sávio. 

A prefeita de Várzea Grande, Lucimar Sacre de Campos, lembrou que o Parque Tecnológico Mato Grosso será o novo polo do empreendedorismo e de novas oportunidades, além de permitir que o agronegócio que hoje potencializa a economia do Brasil esteja também em Várzea Grande a partir da formação profissional de milhares de pessoas. “Nosso município está dando um grande salto para consolidar um novo momento, que em parte irá resgatar o título de Cidade Industrial, tornando-se geradora de emprego e renda”, afirma a Lucimar Sacre de Campos.

A expectativa é de que o Parque movimente mais de 1,3 mil empregos diretos e indiretos nos três módulos de funcionamento: Parque Tecnológico (espaço para o desenvolvimento de inovação pelas empresas), Parque de serviços (focado na promoção de serviços para empresas, industrias e comunidades) e Parque científico (espaço para formação e qualificação de pessoas, núcleos de universidade, laboratórios e centros de P&D). Estão em processo de instalação também na região a anexa da Universidade Federal de Mato Grosso, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Mato Grosso – IFMT e do campus da Universidade de Mato Grosso - Unemat.

Por contrato, a empresa tem 30 dias para começar as obras de execução do projeto do Centro de Inovação. O prazo de conclusão é de 360 dias, ou seja, 12 meses no total. O prédio deve ficar pronto em junho de 2019 e o orçamento é de R$ 8.746.855,12, com recursos do Fundo de Amparo à Pesquisa de Mato Grosso (Fapemat).





Editorias