Pular para o conteúdo
Voltar

Academia de Novos Líderes é direcionada a desafios da gestão

O curso não tem custo aos cofres públicos; servidores que já possuem qualificação nas áreas técnicas abordadas atuam como facilitadores de aprendizagem
D`Laila Borges | Seplag

Alunos do curso Academia de Novos Líderes durante a formatura da segunda turma - Foto por: Divulgação
Alunos do curso Academia de Novos Líderes durante a formatura da segunda turma
A | A

A Secretaria de Planejamento e Gestão do Estado de Mato Grosso, por meio da Escola de Governo, já formou duas turmas do curso Academia de Novos Líderes. Iniciado em 2018, o programa capacita servidores de carreira para exercerem cargos de liderança no executivo estadual. O projeto é inovador e faz parte da agenda permanente do Governo. Outra turma já está prevista para iniciar este ano. São ofertadas 30 vagas anualmente.

O curso não tem nenhum custo aos cofres públicos por conta de parcerias que possibilitam que servidores que já possuem qualificação nas áreas técnicas abordadas pela capacitação possam atuar como facilitadores de aprendizagem.

A capacitação é focada no desenvolvimento de competências gerenciais baseando-se nos déficits levantados pelo Relatório da Pesquisa de Competências dos Gestores Públicos e pelo Levantamento de Necessidades de Capacitação. A pesquisa realizada apontou entre as maiores lacunas a necessidade de desenvolvimento das relações humanas e do potencial de liderança dos servidores que atuam como gestores.

O conteúdo é ministrado considerando os princípios andragógicos, de Malcolm Knowles, priorizando metodologias que possibilitem clima de segurança e respeito, aplicabilidade dos conhecimentos, autonomia, valorização das experiências prévias, interatividade e feedback entre os participantes.

Para o secretário de Planejamento e Gestão de Mato Grosso, Basílio Bezerra, a Academia de Novos Líderes valoriza os servidores que estão no quadro do Estado. “Este projeto é direcionado para os desafios da gestão estadual e para a realidade do serviço público, por isso ele desempenha um papel muito importante e complementar na formação não apenas de bons profissionais, mas de líderes e excelentes cidadãos”.

A primeira turma em 2018 contou com uma média de 93% de frequência, dado que reflete o interesse e dedicação dos participantes. Ao final do curso, os 26 alunos desenvolveram 10 projetos de inovação que estão sendo implementados em seus respectivos órgãos durante este ano, fomentando a cultura de aplicação de conhecimentos adquiridos.

Na Controladoria Geral do Estado o Programa Viver com Qualidade é resultado da participação de servidores no curso. Este programa é um instrumento de gestão composto por ferramentas capazes de proporcionar troca de experiências, a melhoria das relações interpessoais, o trabalho em equipe e o desenvolvimento técnico e profissional por meio de uma adequada gestão de talentos, além de promover a melhoria do ambiente de trabalho, da saúde e da qualidade de vida do servidor da CGE.

Outros projetos em execução são os Guardiões da Ética, que visa utilizar uma metodologia lúdica nas capacitações para facilitar a internalização do código de ética e que é desenvolvido na Casa Civil e o Gestão de Tarifas e Frotas, que  funciona na Seplag e tem o objetivo de implantar um sistema de gerenciamento de informações de indicadores de tarifas (água, luz e telefone) e da frota em um único sistema sem ônus para o Estado.

A segunda turma que se formou no último mês de dezembro desenvolveu 23 nova ideias que devem ser implantadas em diversas secretarias de Estado, entre elas a Secretaria de Saúde (SES), de Cultura (SEC), de Meio Ambiente (Sema), de Agricultura Familiar e Assuntos Fundiários (Seaf), de Fazenda (Sefaz), de Infraestrutura e Logística (Sinfra) e na própria Seplag. Alunos do Corpo de Bombeiros Militar de Mato Grosso e da Agência Estadual de Regulação dos Serviços Públicos Delegados (Ager) também apresentaram suas contribuições.

O curso

As vagas disponibilizadas anualmente são preenchidas de acordo com critérios estabelecidos em edital. Entre esses critérios estão a comprovação por parte do servidor de sua disponibilidade para realização do curso, com a autorização da chefia imediata, e a assinatura de um Termo de Responsabilidade, no qual se compromete a cumprir no mínimo 75% do cronograma do programa e elaborar o projeto de inovação que será apresentado na conclusão do curso e que deverá ser aplicado em sua unidade de lotação como contrapartida do servidor.

Eles participam de 16 módulos de desenvolvimento de competências durante todo o ano, totalizando 320 horas de carga horária. Os módulos são realizados quinzenalmente, às quintas e sextas-feiras, em período integral. A carga horária de cada módulo é composta por 16 horas de aula e quatro horas de atividade extraclasse.

Entre os conteúdos abordados estão: coaching executivo, negociação, gestão de processos, gestão de conflitos, liderança, inteligência emocional, entre outros. O curso é oferecido na modalidade presencial na Escola de Governo.

De ex-aluna à facilitadora, Vanda Helena da Silva, servidora da Secretaria de Fazenda de Mato Grosso (Sefaz), afirmou que o curso é um indutor de mudanças na cultura e comportamento do serviço público. “Eu sempre digo que nós precisamos ser a mudança que queremos ver no mundo, então o que aprendi quero compartilhar”. Vanda preside o Conselho de Ética Pública do Estado de Mato Grosso e ministra o módulo Ética na Administração Pública.





Editorias