Pular para o conteúdo
Voltar

Governo se reúne com Fórum Sindical para discutir 13º e pagamento de salários

Mauro Mendes fez questão de destacar o canal de diálogo aberto e mostrou a situação atual do Estado
Laice Souza-Secom

- Foto por: Divulgação
A | A

O governador Mauro Mendes e os secretários Mauro Carvalho (Casa Civil) e Basílio Bezerra (Gestão) se reuniram na manhã desta quinta-feira (02.05), com os representantes do Fórum Sindical para tratar, entre outros assuntos, da regularização do pagamento do salário no dia 10 e o pagamento do 13º salário em dezembro.

Na reunião, o governador ressaltou o respeito pelas lideranças que representam os servidores públicos, porque “a defesa de classe é legítima”. 

Sobre as demandas, o governador destacou que trabalha com a possibilidade de pagar o salário em parcela única até o dia 10, a partir de julho. “Essa é a nossa meta”, disse, assegurando que todos os esforços são para que isso se torne realidade. “Trabalhamos acreditando sempre que é possível fazer o impossível”, disse.  

“Tenho feito o meu trabalho e cumprido com a minha obrigação. Quando o Estado estiver equilibrado financeiramente, todos irão sair ganhando, a população terá serviços públicos de qualidade e o servidor público receberá o seu salário em dia”, ressaltou, lembrando que para que isso seja possível é necessário que todos contribuam.

Já quanto ao 13º salário, o governo informou aos sindicalistas que o Estado trabalha com o objetivo de pagar em parcela única dentro do dezembro, conforme preceitua a lei. 

“Os esforços são nesse sentido. Contudo, caso a realidade financeira mude para melhor, nós poderemos trabalhar com a alternativa de parcelar em até três vezes a partir do segundo semestre deste mês, sendo a última parcela em dezembro de 2019”, confirmou.

Também foi tratado sobre a revisão geral anual de 2018, contudo, em relação a esse assunto, não houve nenhuma alteração da situação já existente.

Momento atual

Sobre o momento atual das finanças do Estado, Mauro Mendes fez questão de frisar que não há como mentir ou esconder os números. “Primeiro porque quem controla esses números são servidores de carreira e se algo for dito que não seja real, eles mesmos poderão revelar a verdade. Segundo, que não é essa a minha forma de trabalho. Nossa gestão trabalha com a verdade e na busca por soluções que possam melhorar a prestação de serviço para o cidadão e também para o próprio servidor público”, assegurou.

Apesar de nesses quatro primeiros meses de 2019, até o momento não ter ocorrido nenhum evento de liquidez que aumentasse a arrecadação, e o Estado contar apenas com a receita que entra mês a mês, a situação financeira tem melhorado.

“Já estamos melhorando conforme os balanços financeiros demonstram. E nosso esforço irá continuar dia a dia”, disse.

Canal aberto

Com a disposição apresentada pelos sindicalistas em contribuir para que o Estado possa superar a crise em que se encontra, o governo vai criar um canal de comunicação direto, em que será possível apontar soluções que possam aumentar a economia do dinheiro público no custeio e manutenção da máquina e também para elevar a arrecadação.

 
 




Editorias